Vale a pena fazer pós em fisioterapia hospitalar?

Crescer na carreira profissional não é uma tarefa fácil, principalmente em áreas voltadas à saúde. É necessário ter diferencial competitivo, formações, especializações e conhecimento para ter espaço, ganhar confiança e credibilidade no mercado de trabalho. A questão é: hoje em dia, você faz algo para melhorar o seu currículo e ter mais experiência na profissão que escolheu?

Se a resposta para a pergunta for não, e você se formou e resolveu parar de estudar e buscar por mais conhecimento, saiba que essa não é a melhor atitude para se tomar, pois, quanto mais experiente você for e mais conhecimento você tiver, maiores serão as oportunidades para a sua carreira profissional. E acreditamos que esse é o seu objetivo, certo?

Acompanhe este artigo até o final e entenda como funciona a pós em Fisioterapia Hospitalar, quais são as principais áreas de atuação desse profissional, as principais atribuições concedidas e a média salarial.

 

Fisioterapia hospitalar

A fisioterapia hospitalar é uma das áreas da fisioterapia que atua diretamente em hospitais, cuidando de pacientes na enfermaria, unidade de terapia semi-intensiva e unidade de terapia intensiva. Sendo assim, o objetivo desses profissionais é agir com exercícios e movimentos na base de agentes físicos, tais como: calor, frio e eletricidade.

O papel do profissional de fisioterapia hospitalar é fundamental para prevenir e tratar as complicações musculoesqueléticas, cardiorrespiratórias e neurológicas.

É um objetivo em comum entre os fisioterapeutas hospitalares fazer bem para a população, trazendo qualidade de vida e bem-estar para todos, independentemente de idade ou classe social.

 

Áreas de atuação

Os profissionais que trabalham com fisioterapia hospitalar precisam saber efetuar diagnósticos terapêuticos, além de entender e interpretar exames e laudos complementares. A partir dessa análise, o fisioterapeuta consegue verificar qualquer alteração que afeta o sistema musculoesquelético.

Por ser um sistema feito de ossos, músculos, tendões, ligamentos, nervos e cartilagens, todo o cuidado é pouco.

Além disso, o fisioterapeuta hospitalar também tem a responsabilidade de desenvolver as melhores técnicas para o tratamento fisioterapêutico, com base nos testes que foram feitos na etapa de análise. Por conta disso, é de suma importância que os profissionais de fisioterapia hospitalar não tenham apenas o conhecimento de técnicas fisioterapêuticas, mas também saibam testar, analisar e efetuar diagnósticos relacionados à fisioterapia.

 

Principais atribuições

Agora que você já sabe as áreas de atuação da fisioterapia hospitalar, chegou o momento de descobrir as principais atribuições. O fisioterapeuta é o responsável por tratar e prevenir vários problemas, entre os quais estão: atrofias musculares, contraturas e deformidades, linfedemas, úlceras de decúbito e complicações respiratórias.

Além disso, também é de sua responsabilidade:

 

– Acelerar o processo de alta do paciente para evitar possíveis infecções hospitalares;

– Trazer uma melhor qualidade de vida para pacientes em cuidados paliativos;

– Auxiliar no processo de desmame da ventilação mecânica não invasiva;

– Controlar a dor dos pacientes.

 

 

Média salarial

O salário de um fisioterapeuta hospitalar pode variar, mas um profissional formado e com experiências na área tem um salário inicial na média de R$ 2.500,00.

Vale lembrar-se de que existem muitos pontos que podem aumentar essa média de salário apresentada como o tempo de experiência, hospital contratante, especializações no currículo, etc.

E aí, o que achou deste conteúdo? Vale a pena fazer pós em fisioterapia hospitalar? Então, convidamos você a continuar a sua pesquisa na área. Conheça o curso de Fisioterapia Hospitalar com ênfase em Terapia Intensivo Adulto e Neonatal. Pode ser essa a especialização que você precisa para crescer ainda mais como fisioterapeuta!


Deprecated: Elementor\Scheme_Typography está obsoleto desde a versão 2.8.0! Use Elementor\Core\Schemes\Typography em seu lugar. in /var/sites/html/blog.baraodemaua.br/wp-includes/functions.php on line 5051