Saiba mais sobre como está o mercado para o analista de sistemas

Se tem um setor em que a crise econômica afetou pouco ou quase nada as empresas é o mercado para analista de sistemas. Isso porque o profissional é treinado para criar, planejar e desenvolver softwares, programas de computador. E, vamos combinar, estamos cada vez mais dependentes da tecnologia, não é?

O acesso facilitado a smartphones, tablets, TVs inteligentes, computadores, além de planos de telefonia compatíveis com o orçamento, nos permitem estar conectados quase 24 horas por dia. E com o segmento da tecnologia em constante evolução e atualização, tornou-se imprescindível especialistas que entendam de Tecnologia da Informação (TI).

Todos esses fatores mantêm o mercado aquecido, porque as empresas estão sempre em busca de gente qualificada, que tenha um bom relacionamento interpessoal, idioma fluente, certificações na área e até visão estratégica de negócios.

Mercado para analista de sistemas continua promissor

Apesar de ser uma área em constante expansão, por incrível que pareça, falta mão de obra qualificada nas companhias. A demanda é tanta que as empresas brasileiras já têm buscado profissionais em outros países.

Só para este ano, especialistas afirmam que haverá a necessidade de novos engenheiros ou cientistas de dados, analistas de Business Intelligence (BI), gerentes de expansão de TI, arquitetos de soluções, especialistas em gestão de projetos, entre outras funções.

Outro cargo que promete ser bastante requisitado é o de Chief Data Officer (CDO) ou diretor executivo de dados. O CDO é o responsável por transformar bites, informações que são geradas por nós em um simples clique em uma notícia, em novos negócios, serviços e produtos.

O instituto de pesquisa Gartner contou, recentemente, pouco menos de 20 profissionais com essa qualificação no Brasil. Além disso, identificou que o setor de Big Data deve criar 4,4 milhões de empregos em todo o mundo. Desse total, 90 mil serão no Brasil. Logo, será um baita diferencial ter esse conhecimento no currículo!

Competências para se destacar na carreira

Estudar e estar sempre atualizado sem dúvidas farão o profissional ser mais requisitado. Por isso é importante fazer uma boa faculdade de Ciências da Computação e complementá-la com cursos de pós-graduação e certificações.

As certificações em linguagens e programações, por exemplo, são bastante valorizadas na área e devem ser consideradas. Entre as habilidades pessoais, se destacam àquelas relacionadas ao bom relacionamento interpessoal, à fluência em outro idioma, como o inglês, visão de negócios e até jogo de cintura.

Sim, porque é preciso considerar as adversidades da profissão, que devem atender aos anseios da empresa e às necessidades do cliente.

Média de salário do profissional

Dados do mercado mostram que os salários pagos por empresas de TI são atrativos. Um analista júnior, por exemplo, pode começar ganhando entre 3,5 mil reais em empresas de pequeno e médio porte.

Para quem se dedica, a ascensão é quase inevitável, podendo alcançar cargos mais elevados na companhia. Os honorários para gerentes de projetos variam entre 9 e 22 mil reais, conforme o tamanho da empresa. Já um diretor de TI pode retirar até 40 mil reais.

Como dá para notar, o mercado para analista de sistemas é amplo, diversificado e dificilmente faltarão postos de trabalho. Mesmo para quem está ainda está na faculdade, uma vez que as empresas contratam estagiários e trainees para variadas funções, o que facilita e muito para quem precisa conciliar estudo e trabalho. Vale lembrar também que há grande demanda por analistas no exterior e chances de empreender e trabalhar por conta própria.

E você, se identificou com a área? Aproveite e aprenda também sobre autogestão de carreira. Descubra como aumentar a produtividade e desenvolver o espírito de liderança. Até a próxima!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.